Larvas de zangão

Os zangões se desenvolvem em células maiores do que as das obreiras e procedem de ovos não-fecundados (seria, pois, óvulos e não ovos), nascendo em 24 dias após a postura. Sua vida normalmente dura cerca de três meses. Diz-se que vivem entre a primavera e o outono, momento em que na colméia existem, geralmente, rainhas não-fecundadas.

De fato não se tem certeza de alguns procedimentos na colméia com relação aos zangões. Dizem que são expulsos ou mortos nas épocas em que não são necessários para a rainha quanto à cópula. E que sua atividade na colméia se reduz apenas à atividade sexual (cópula com a rainha, após o que, aliás, são mortos), sendo alimentados pelas obreiras. Contudo, parece que também colaboram em atividades sociais tais como a ventilação e a manutenção da temperatura da colméia.

Certo dia, um camponês romeno descobriu que seus patos, ao comerem os zangões que tinham morrido ou tinham sido lançados da colméia, adquiriram melhor saúde e mais vigor. Ele repetiu a experiência em si mesmo e, aparentemente, também recuperou velhos vigores perdidos ou pelo menos os melhorou. Assim, desde então, os zangões ocupam na medicina popular o espaço que agora pretendem ocupar o Viagra e similares, mas sendo muito mais naturais, sem efeitos secundários nocivos e, aparentemente, mais eficazes.

É possível consegui-los de forma liofilizada em cápsulas preparadas em laboratórios.

Fonte: www.apitox.eu

Clique aqui para voltar

             • Lageado – São Paulo – SP - Contato: (11) 2961.8942 | 7614.5491

• Vila Formosa – São Paulo – SP - Contato: (11) 8169.5717
Abelha Saúde - © Todos os direitos Reservados
Site desenvolvido por